Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog da Osa

Não sou Curiosa (muito), Ambiciosa, e muito menos Invejosa. Mas por outro lado sou Ansiosa, Medrosa ( embora eu costuma dizer, medricas), Gulosa (q.b.), Ruidosa (MUITO), enfim, e ainda há quem me ache Fabulosa ou Maravilhosa :)

Blog da Osa

Não sou Curiosa (muito), Ambiciosa, e muito menos Invejosa. Mas por outro lado sou Ansiosa, Medrosa ( embora eu costuma dizer, medricas), Gulosa (q.b.), Ruidosa (MUITO), enfim, e ainda há quem me ache Fabulosa ou Maravilhosa :)

O Post que tive dúvidas em Partilhar

Daqui fala a Osa, mas qual delas...

 

A Osa já o disse (acho eu) que nem sempre escreve o que quer.

Ou melhor, escrever até escreve, mas depois guarda nos rascunhos.

Ficam melhor na cabeça do que no mundo digital!

Este era um desses, até hoje.

Acho que esta semana pede isto!

 

É hora de celebrar e isso não é sinal de vergonha e sim de Partilha.

Então o que vos venho contar hoje é sobre a minha "luta contra o peso".

Como é de conhecimento geral, eu adoro e pratico Desporto, sempre que posso!

Mas não estava a ser suficiente para o meu objectivo.

Eu decidi que precisava de ajuda no que respeita à alimentação.

Decidi então que seria uma resolução de 2017.

Dia 9 de Janeiro foi o inicio de uma bela fase para mim.

Ainda nem acredito que estou a conseguir manter esta minha decisão.

Na segunda feira fui à sétima consulta (as consultas são de 15 em 15 dias) e parecíamos duas "loucas", eu e a doutora, de tão felizes que estávamos com os resultados alcançados!

(Apesar de no dia anterior ter marchado batatas fritas de pacote e 3 fatias de bolo de laranja, aquele que fiz no fim de semana )

Mas eu avisei-a, eu ADORO COMER!!!

Se não tivesse havido Carnaval (impossível), podíamos estar a falar ainda de melhores resultados, mas como tudo na vida, para mim as coisas vão-se fazendo.

A pressa é inimiga da perfeição, certo?

E dar um passo atrás pode-nos dar o impulso de dar dois passos em frente depois!

 

Fui mãe aos 35 anos, engordei na gravidez cerca de 22 quilos, por isso não quero um milagre!

(Eles não acontecem)

Agora 17 meses depois de a minha princesa ter nascido estou a voltar a reconhecer o meu corpo.

E que bem que está a saber!

Posso destacar que o mais radical foi deixar de beber sumos.

Desde o dia 9 de Janeiro que só bebi duas vezes Coca-cola.

Que grande vitória, são mais de 80 dias gente!

Passei a comer sempre sopa em casa, sempre sem batata.

Reduzi aos hidratos e aumentei legumes.

Nada de novidade, eu sei, mas há aquele momento em que percebes que é o teu momento.

Já passei o meu objectivo principal, chegar aos 65 quilos, peso que tinha quando engravidei.

Agora o peso passa para segundo plano.

Embora ambicione chegar aos 60 quilos (na segunda feira pesava 63,9 kg) o que quero agora é perder volume e eliminar a "barriguinha de grávida" que teima em não ir embora! 

A todos os que estão nesta luta, Força.

Devagar também lá chegamos. 

IMG_20170403_141202.jpg

Imagem da tabela onde são registados os meus valores.

 

Nota:Quando comecei nas consultas o meu corpo era de uma pessoa de 50 anos, hoje já estou na minha idade real, os 36 anos Yeahhhhhhh

 

 

A Osa está nos Destaques hoje com este Post, por isso senti o impulso que precisava para partilhar esta minha batalha ganha (mas a guerra ainda continua!).

Obrigada Sapinho 

destaque_bela_bela.png

 

 

 

 

 

Cancro

cancro-da-mama.png

 

 

 Daqui fala a Osa, mas qual delas...

 

Descobri recentemente que se comemora o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro no dia 4 de Fevereiro.

Eu sei, que se calhar não é novidade para muita gente, mas eu sou um pouco distraída por natureza.

E também tenho uma razão para nesse dia pensar só em coisas boas.

É o meu Aniversário.

Por isso, normalmente ando só com os olhos em festejos e rodeada de mimos.

Também é nesse Dia que agora comemoro mais uma conquista, o "Nascimento" do meu Blog.

Mas agora sei que nesse Dia também me junto aqueles que já lutaram e continuam a lutar, contra ESSE MAL tão presente nas nossas vidas.

 

Vi recentemente uma cena na novela "Amor Maior" da Sic que me perturbou um pouco.

É sobre o Cancro da Mama.

"Esse" que assusta todas as mulheres...

Na novela a Mafalda dá vida a uma jovem de 26 anos que sofre de Cancro da Mama.

Ela é uma miúda saudável e que sempre fez muito desporto. O que leva a pensar que jamais iria ser apanhada por "ISSO".

Com o começo dos tratamentos (quimioterapia) ela decide raspar o cabelo (embora eu diga rapar!), com a ajuda do namorado.

cancro_mafalda.jpg

 

Foi um cena simples, mas muito forte, que mexeu imenso comigo (chorei).

Não pela personagem, mas por TODAS as do mundo real que passaram, passam e vão passar pelo mesmo.

Eu sou ainda uma privilegiada, por ainda não ter sentido na pele e por nenhuma das minhas Mulheres ter passado por isso.

Mas sabemos que basta um minuto (um segundo) para tudo mudar e o nosso mundo ficar do avesso...

Desculpem o tema de hoje, mas nem só de coisas alegres se alimenta a vida!

 

Quem é que não se lembra da mítica cena da novela brasileira Laços de Família? Eu associei de imediato uma à outra, embora muito diferentes, claro!

LACOS_cancro.jpg

 

 

P.S - Imagens retiradas da net.

 

 

 

 

 

Dor!

dor.png

 

Daqui fala a Osa, mas qual delas...

 

Há dias que gosto de assinalar no calendário.

Era uma rubrica que seguia atentamente nas manhãs da Comercial.

Agora já nem tanto.

Vou cuscando aqui e ali no Facebook.

 

Hoje como podem ver na imagem, é o Dia Nacional da Luta Contra a Dor.

 

"A data foi criada pela Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED). Objectivo: incentivar o combate à dor humana, promovendo o convívio e os hábitos de vida saudáveis que evitem ou atenuem a dor."

 

Não consegui ficar indiferente ao assunto.

Sei que muita gente associa Dor apenas na parte física.

Sim, há delas que Doem, e doem muito!!

Então dores de dentes, Credo!

 

Mas eu não.

Penso muito mais naquela Dor que não aleija.

Aquela que não é tratada com medicação (embora haja quem tente).

Mas na minha opinião só a vai camuflar.

Aquela que os médicos não conseguem identificar.

Aquela que Dói mas não deixa marcas no Corpo, só na Alma.

Dores que por vezes não irão passar Nunca, apenas vão atenuando.

Vai-se aprendendo a viver com Elas.

 

A Dor da Perda.

A Dor da Solidão.

Estas duas Assustam-me muito.