Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Osa

Não sou Curiosa (muito), Ambiciosa, e muito menos Invejosa. Mas por outro lado sou Ansiosa, Medrosa ( embora eu costuma dizer, medricas), Gulosa (q.b.), Ruidosa (MUITO), enfim, e ainda há quem me ache Fabulosa ou Maravilhosa :)

Blog da Osa

Não sou Curiosa (muito), Ambiciosa, e muito menos Invejosa. Mas por outro lado sou Ansiosa, Medrosa ( embora eu costuma dizer, medricas), Gulosa (q.b.), Ruidosa (MUITO), enfim, e ainda há quem me ache Fabulosa ou Maravilhosa :)

Falar vs Ignorar

basta-1.jpg 

Daqui fala a Osa, mas qual delas... 

 

Numa Era em que cada vez mais parecemos Máquinas, a pergunta que se impõe é já um nome de programa:

"E se fosse contigo?"

 

Eu tenho o (mau?!?) hábito de estar sempre ATENTA ao que me rodeia...

Acontece às vezes estar numa conversa e "colocar" um "ovidinho" na conversa ao lado...não é cusquice, é mais forte do que eu!

Então hoje dei comigo numa situação em que não me consegui "controlar". 

Estava no Banco Caixa Geral de Depósitos (sim, faço questão de o dizer) à espera para ser atendida na caixa para fazer um depósito.

Tinha 8 pessoas à minha frente, por isso dava tempo para tudo e mais alguma coisa...como por exemplo apreciar e "ouvir" as conversas do lado.

Apercebo-me de uma senhora, já com idade avançada, a queixar-se que não percebia muito bem do quadro das senhas e o senhor ao lado dela dizia-lhe que a senha dela não era para as caixas e sim para o outro lado, no "atendimento personalizado". Ao que a senhora lhe responde que já tinha vindo de lá. Mas esta resposta caiu em "saco roto", pois o senhor ignorou e continuou a dizer que a senhora estava no sitio errado. Isto foi o suficiente para me deixar já "a coçar por dentro"... Olhei para o quadro de chamada das senhas e reparo que um número que era para o tal atendimento personalizado tinha sido reconduzido para as caixas e até já tinha sido chamado para a caixa, mas sem ninguém se dirigir para lá.

Tentei distrair-me, até porque não me tinham pedido ajuda e nesta Instituição até temos ao nosso dispor (reles povo) um funcionário que deveria ser como uma espécie de recepcionista*, para ajudar nos problemas mais básicos e responder às nossas dúvidas.

Passados uns minutos apercebo-me que a senhora (perdida) estava mesmo ao meu lado e já a falar com outro senhor. Este dizia-lhe o mesmo, que a senhora estava no sitio errado...

Costuma ser à terceira, mas não aguentei e perguntei à senhora se precisava de ajuda.

Ela toda atrapalhada disse que sim, mostrou-me a senha que tinha e reparei que tinha sido aquela senha que tinha sido conduzida para a caixa, mas ela tinha deixado passar a sua vez...ela angustiada só dizia "mas eu estou a olhar para o azul"(quadro das senhas).

Eu digo-lhe para ela ir falar com a senhora que está na entrada, que ela poderá ajuda-la e foi o que ela fez. Não tirei os olhos da senhora, pois queria muito que ela tivesse ajuda, pois ela estava completamente perdida. Fiquei em choque quando vejo que a dita "recepcionista" nem levanta os olhos para olhar para a senhora e ao ver a senha que ela tinha na mão só lhe diz que ela tem que tirar outra senha porque o número dela já passou. Nem sequer ouviu o que a senhora tinha para lhe dizer. A senhora tira a senha, novamente para o tal atendimento personalizado e vem em direcção a mim. Enchi-me** de coragem e pergunto à senhora o que é que ela realmente precisa de fazer no banco, ao que ela me reponde que apenas precisa actualizar a caderneta.

Fico tipo "What a F*#%??"

Levanto-me e digo à senhora para vir comigo e vou ter com a recepcionista (sim, não merece outro nome) e digo-lhe em alto e bom som, para todos ouvirem e para que ela olhe para mim, que a senhora que ela quase ignorou só precisa de actualizar a caderneta...A parva fica tipo "ah e tal eu posso ajudar"***.

Não foi a primeira vez que assisti a uma situação deste género, mas nem sempre tive a "coragem" ou discernimento para intervir.

Depois de actualizar a caderneta a senhora lá tirou uma senha para a Caixa para poder levantar dinheiro, sentou-se ao meu lado e agradeceu-me com um brilho nos olhos que me aqueceu o coração.

Eu como disse ia depositar dinheiro, só que ao chegar ao meu número apercebo-me que não tinha ainda levantado o dinheiro, logo não podia depositar. Dou a minha senha à senhora e fico com a dela, assim ela despachava-se e eu ganhava tempo para ir levantar dinheiro. Foi um Win Win.

Ela foi atendida mais rápido e eu ganhei um Belo Par de Beijos e um Belo "Obrigada menina, você é um ANJO****".

 

 

*Acredito que ser "rebaixado" a recepcionista deva custar um bocadinho e ferir o Ego, mas F%&%$#"& ninguém merece atendimento tão reles!!!

 

**Nem sempre tive a coragem para intervir em prol de pessoas assim, mais necessitadas de ajuda, pois esta realidade é muito diferente do mundo que eles conhecem.

 

***Pois podes e DEVES, até porque és PAGA para ajudar as pessoas e não para as ignorar!!!

 

****Não sou nenhum Anjo, nem nada que se pareça, apenas estou a aprender que devemos ajudar quando é preciso, sem querer nada em troca. É definitivamente uma resolução de vida que quero cumprir!

Ajudar Mais, Ignorar Menos

 

 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.